Canalvivo: O Seu Canal de Notícias e curiosidades

ES é o segundo estado do país onde mais se mata jovens

ES é o segundo estado do país onde mais se mata jovens

Segundo o Mapa da Violência 2013, a taxa de homicídio juvenil capixaba é mais que o dobro da nacional

180713_grafico_homicidio_juvenil

Não é novidade que o Espírito Santo é um dos estados mais violentos do País em todos os segmentos etários. O Mapa da Violência 2013 – Homicídios e Juventude do Brasil – aponta que o Estado permanece há mais de uma década em segundo lugar na taxa geral de homicídios, atrás apenas de Alagoas.

O estudo, elaborado pelo sociólogo Julio Jacobo Waiselfisz e lançado pelo Centro Brasileiro de Estudos Latino-Americanos (Cebela) e pela Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (Flacso), mostra que Espírito Santo também é o segundo no ranking nacional em taxas de homicídios juvenis, ficando, mais uma vez, atrás de Alagoas..
O próprio estudioso, na apresentação do Mapa, esclarece que mais do um levantamento, os dados da pesquisa são um sinal de alerta. A violência contra jovens foi agravada do patamar inaceitável. “Hoje, com grande pesar, vemos que os motivos ainda existem e subsistem, apesar de reconhecer os avanços realizados em diversas áreas. Contudo, são avanços ainda insuficientes diante da magnitude do problema”, adverte um trecho do texto do sociólogo.
De acordo com o estudo, que tem 2011 como ano-base, o Estado registrou naquele ano taxa total de homicídios de 47,4 mortes violentas por grupo de 100 mil habitantes. No entanto, é a variação dessas mortes entre 2001 e 2011 que mostra que os investimentos em políticas púbicas têm sido insuficientes para transformar a realidade dos números. Em uma década a variação da taxa de homicídios ficou em 1,6%, o que quer dizer que neste período as taxas oscilaram ano a ano sem que houvesse queda consolidada.
Esta queda foi consolidada pelo estado de São Paulo, por exemplo, com consistentes reduções nas taxas em todos os anos desde 2001. A variação das taxas totais de homicídios foi de (-) 67,7% em uma década, sendo que o estado saiu de taxa de 41,8 mortes por 100 mil em 2001 para 13,5 em 2011 – a menor taxa entre todos os estados da federação.
No entanto, é entre os jovens que as taxas de homicídios do Estado escandalizam pelos índices, que mostram uma violência epidêmica que beira o extermínio. Também na faixa etária entre 15 e 24 anos o Espírito Santo é o segundo estado mais violento, atrás apenas de Alagoas.
No Estado, em 2011, a taxa de homicídio juvenil ficou em 115,6 mortes por grupo de 100 mil jovens. Este índice é mais que o dobro da média nacional, que ficou que 53,4 mortes por 100 mil no mesmo ano.
A taxa do Estado é quase seis vezes maior do que a do estado menos violento para jovens, São Paulo, que registrou 20,6 mortes juvenis por 100 mil em 2011.
Embora a taxa de São Paulo ainda seja de violência epidêmica, o estado diminuiu as taxas ano a ano. A variação negativa dos homicídios juvenis naquele estado foi de 76,2%, sendo 85,6 mortes de jovens por 100 mil em 2001, 21,9 em 2010 e 20,3 em 2011.
Na outra ponta, o Espírito Santo apresentou as mesmas oscilações de taxas ano a ano que não contribuem em nada para a queda das estatísticas. A variação na década ficou em 34% e o Estado não apresentou nenhuma queda consolidada no período, pelo contrário, apresentou picos de aumentos e pequenas quedas nos anos seguintes.
El Salvador
A taxa do Estado é mais alta ainda que a do país mais violento do mundo para jovens, que é El Salvador, que no ano de 2009 – último ano disponível para consulta – registrou taxa de 112,3 mortes juvenis por 100 mil. No mesmo ano, a taxa do Espírito Santo foi de 117,8 homicídios de jovens por grupo de 100 mil.
Nos municípios a situação é ainda mais alarmante. A Serra é o décimo município mais violento para jovens no País, com taxa de impressionantes 239,9 mortes violentas por grupo de 100 mil. Dos 100 municípios mais violentos para a juventude no Brasil, nove estão no Espírito Santo, todos com taxas acima de 10 mortes por 100 mil.
Os municípios da Grande Vitória estão entre os 100 mais violentos do País para jovens, além da Serra, Cariacica, com taxa de 180,9 homicídios juvenis por 100 mil; Vila Velha, com 152,2 por 100 mil; Vitória com 150,6 por 100 mil – apesar de a Capital concentrar o maior aparato de repressão à violência, as taxas são de extermínio; Guarapari, com 126,7 mortes juvenis por 100 mil e Viana, com 120,2 por 100 mil.
Linhares lidera
O Mapa da Violência 2013 ressalta que os investimentos em segurança no País foram concentrados nas capitais e nas regiões metropolitanas, prioritárias a partir do novo Plano Nacional de Segurança Pública, de 1999, e do Fundo Nacional de Segurança instituído em fins de 2000. Por conta disso, foram canalizados recursos federais para diversos níveis da esfera estadual, principalmente para aparelhamento dos sistemas de segurança pública nos grandes conglomerados que lideravam o Mapa da Violência do período. Isso dificultou a ação da criminalidade organizada, que migrou para áreas de menor risco ou estrutura, como interior ou outros estados mais pobres.
No Espírito Santo, no entanto, a violência no interior é tendência consolidada há mais de uma década e vem aumentando ano a ano.
Em 2011, dentre 100 municípios mais violentos do País para jovens também figuram municípios do Estado, que tem taxas acima de 100 homicídios juvenis por grupo de 100 mil.
Linhares (norte do Estado), de acordo com o Mapa, é o município mais violento do interior do Estado, com taxa de 130,2 mortes juvenis por grupo de 100 mil. Também consta da lista dos 100 mais violentos para jovens São Mateus, na região norte, com 120,1 mortes por 100 mil e Aracruz, também no norte, com 100,2 homicídios juvenis por grupo de 100 mil.

Comente com o Facebook

comentários

Related Posts

Leave a Reply